Rendered Veil

Resumo 2012

Matilha escarlate

Viajam o mundo atrás de seus fetiches lendários.

Descobrem o que suas vidas passadas fizeram. Aliam-se ao Wolf-Anima e lhe auxilia a achar o Staff de Helios.

Vão ao mundo das fadas. Neste mundo descobrem que acontecerá um grande evento político dos outros reinos umbrais quanto aos acontecimentos em Gaia.

Encontram Gaia, Helios e Luna nas suas formas fae, apenas crianças.

São tentados por uma Estrela anciã da guerra.

Voltam para o reino de Gaia, auxiliados por uma Estrela.

São enviados para uma savana. Lá deparam-se rodeados de Simbas (were-lions) que interrogam os garous quanto a sua presença. Ao atestar a veracidade das almas desses garous, encaminham o Oliphante. Os garous mataram o antigo guardião das savanas.

View
Teste Embed

Galera… vou fazer o que eu tinha em mente… que era postar videos da gravação dos nossos jogos aqui.

http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=pA3qZGLASJQ

View
Destruindo o castelo

O grupo segue pela frente das casas. Veem movimento, Coruja vai investigar. Vê criatura esquisita pelo espelho.

Seguem até o castelo. No caminho, barreira em volta da igreja. Chegando no castelo, tomam flechas de prata de arqueiros no topo. Seguem até a torre, e quebram a porta.

Humano joga piche e outro fogo. Entram na torre, rasgando gente. Muitos humanos de escudo e lança.

Alfa pega barris e incendeia primeiro andar da torre, alguns humanos delirando vão bater com as mãos, em chamas.

As Ahroun passam pelas chamas e enfrentam o que resta do outro lado. Brisa e Coruja tentam subir por fora, mas três homens jogam piche em chamas.

Com o tempo, o fogo abaixa e Brisa e Coruja invadem junto. Eles se preparam para subir, o Totem avisa que sete arqueiros estão se preparando para acertá-los. Coruja pede para que Relâmpago limpe esses dois andares na Umbra, e os Garou seguem por lá, se posicionando atrás dos arqueiros.

Pegando todos de surpresa, eles eliminam todos nesse andar rapidamente, e seguem para o próximo com cautela. Lá, três Carniçais os esperam, e o combate é mais acirrado. Dois deles se usam de magia: uma mulher atira relâmpagos, e um homem magrelo toca Mata Troll no rosto, deixando-a cega. Coruja morde o braço do homem, e este vira espinhoso na sua boca.

Depois de mortos, Coruja fica com o braço preso na boca. Eles voltam para o primeiro andar, e entram na umbra. O braço se desintegra, mas Mata Troll continua cega, e Coruja faz uma operação improvisada.

Voltando ao mundo físico, eles sobem novamente, e avançam um andar. O terceiro está aparentemente vazio, mas não encontram caminho subindo. Mata-Troll e Fúria de Loki tentam arrombar o muro para a escada, mas não conseguem e tomam dano mágico.

Brisa sobe por fora, e ajuda os outros. Lá em cima, um outro caminho bloqueado leva para a torre principal. Relâmpago avisa que os Garou estão lutando lá dentro, e precisarão de caminho para os feridos. Mata-Troll e Fúria de Loki ficam derrubando o segundo muro, e Coruja pede ao Martelo de Turik que funcione uma última vez esse mês para derrubar o muro mágico embaixo.

Terminada essa tarefa, eles levam os feridos de volta. Chegando ao Caern dos Warden, sentem o cheiro de Camille. É aberto uma Ponte para o Caern Dagda, mas Camille aparece e ataca o Fortern logo quando o grupo entra.

View
A escuridão se aproxima

Sonho dos Antepassados.

A vinda enigmática de dois Garous.

Uma Galliard Fianna e uma Ahroun Fenrir.

A busca do pequeno por respostas.

Jornada continua, novo sonho.

Desafio é criado para as duas garou.

Ambas passam.

Uma sombra se espalha pelo horizonte.

View
Estrada sobria

Entrada do Boromir e da Warder.

Problema dentro do Monolito

Viagem ao Caern Warden ao sul

Encontro sombrio.

View
Casamento e Desafio

Cobra Arco Iris chama Mata Troll de volta para casamento. No caminho, Coruja treina martelo em Arvore Guardiã. Voltando para Caern, Rei manda mata troll se arrumar. Enquanto isso, conversa com Coruja sobre o ritual de renome.

Mata Troll encontra as mocambas e descobre que seu noivo é um Parente franzino, filho único do Rei. Ros dos Ventos conduz o cassamento, o noivo parece satisfeito. Coruja bebe com Chifrudo.

As núpcias são no mesmo dia, com a presenca da família. Ela fica grávida, Rosa uiva, e a festa vira briga. Brisa e Coruja brigam contra dois hominideos, jogam mesas e comida. Mesas e barris vêm voando de longe, outros Crinos interferem na briga.

Coruja saca o martelo de turik, o Crinos se assusta e saca uma adaga de osso; ambos as guardam. A briga acaba, coruja se descupa pela arma e todos limpam o salão. Coruja examina um Arcadiano grande, Mata Troll chega e avisa que tera gemeos

Mata Troll decide o desafio para passar o posto de alfa, Brisa e Estrela de Prata correm. Eles devem subir a montanha ao norte pelo caminho da serpente, e trazer uma cabeça de troll. Coruja vai como ajuda caso algo aconteça; estrela fica para trás, brisa segue o cheiro da alfa, e coruja vai com guia espiritual.

Ao subir o caminho, eles chegam a um topo muito alto, enevoado, com cadáveres de leões e trolls. Brisa marca o cheiro dos cadáveres, e segue uma trilha com o mesmo cheiro; neva e venta muito. Ele se depara com um paredão, e o contorna ate o topo. Lá em cima, um platô com um cume, uma caverna, e um pequeno acampamento. No acampamento, um homem, brincando com ossos.

O homem não é um homem, mas uma criança troll. Dentro da caverna, dois trolls fazendo sexo. Brisa fica algum tempo decidindo se mata uma criança ou o casal. Decide partir para cima da criança, que quer brincar com ele. Ele vira crinos e começa o combate, partindo para a garganta, e arranca-lhe a cabeça com uma única patada.

Os pais ouvem o berro da criança, e saem da caverna. Os dois lobos contornam por trás, coruja por baixo e brisa pelo platô. Quando brisa está descendo, a mãe o vê e corre para cima. Coruja segue escondido, e vê que o pai chega desorientado. Enquando Brisa e a mãe estão descendo a encosta, Coruja saca o martelo e dá uma rajada de vento no pai, que é derrubado vários metros.

Brisa está apanhando um tanto da mulher troll; Coruja vai ajudá-lo, empurra a troll um pouco com o martelo mas não é muita coisa. Ele fala para Brisa pegar a cabeça e ir embora, mas ele não desiste da luta. A troll se desequilibra ao tentar acertar brisa, Coruja aproveita a deixa para derrubá-la de lonje. Ele e brisa começam a descer, enquanto o pai troll aparece no patamar. Enquanto brisa está descendo correndo, Coruja resolve pular para baixo. Quando o troll está quase alcançando-os, ele entra para a Umbra, mas dá um passo em falso e quase cai em um abismo. Relâmpago Escarlate o segura, e o joga em um lugar seguro, fora da umbra novamente. Nesse momento, ele vê o caminho de serpente do lado, e chama Brisa para lá. Ele entra novamente para a umbra, e Brisa chega ao caminho logo enquanto o troll está logo atrás.

No caminho da serpente, Coruja aparece ao lado de Brisa. Enquanto eles descem, uma parede de Ffenris está subindo em direção a eles. Eles se cruzam, e os filhotes continuam em direção ao Caern. chegando, são recebidos por Rosa dos Ventos, que informa que estrela não retornou.

Brisa é o novo alfa da Tempestade Escarlate.

View
Castelo de Hulterdam

Lady Iron envia os filhotes em uma missão: explorar um castelo ao norte, dito assombrado, e voltar trazendo notícias. Florestas… andanças… Decidem ir pela Umbra, por medo de encontrarem mais soldados ou ladrões.

Lá brigam com Bone Warhog. Em sua toca, Coruja encontra uma adaga estranha, feita de osso. Ela tem um espírito poderoso que grita em dor, mas pode ser controlado. Ele olha o mundo físico, e no mesmo lugar onde o Espírito morreu há um cachorro morto, podre, e ao redor 9 cavaleiros montados, parecendo em busca. Mais ao longe, Brisa olha, e vê mais soldados.

Adiante, eles encontram o Castelo. Coruja dá uma olhada pela Umbra, com seus Sentidos Aguçados, e a visão que tem o aterroriza. Sem força de vontade para prosseguir, a Matilha volta para relatar o que acharam. Lady Iron os interpela no meio do caminho, e indaga o que houve. Ela manda uma mensagem via Mata-Troll para seus Garous, e manda-os descansar. Ao receber a mensagem, Caern corre para auxiliar a Líder de Guerra.

No Caern, Coruja ouve uma voz em sua mente: “Não voltem”. Ele sente ser a voz do Castelo que viu na Umbra. Depois de descansar, a Matilha é mandada por ponte da lua de volta para o Caern Dagda. Na ponte da lua, os filhotes falham em correr, e um Maldito persegue o grupo. No último momento, seu Totem intervém para salvá-los.

Conversas no caern com Rosa dos ventos e Líderes de tribo, que explicam que os Malditos os perseguem por causa de uma maldição da família de Estrela de Prata, e diz que terão que ir para seu Caern, na Rússia.

Enquanto recuperam suas energias, a alpha Mata-Troll treina os filhotes Brisa e Coruja com suas armas: Coruja descobre que seu martelo causa rajadas e ondas de vento.

Quando saem em missão, Rei Longshanks encaminha por eles dois papiros para os líderes dos caerns Pés de Odin e Cidadela de Prata. Eles caminham até um porto, onde pegam um barco que os levará para terras desconhecidas.

View
Matilha Escarlate formada

Mata Troll e Coruja membros fundadores da Matilha Tempestade Escarlate. Mata Troll a alpha propõem um desafio de entrada

Estrela de Prata e Brisa fazem um desafio que consiste:
- Estrela de Prata caçar uma quimera do nivel de um Troll
- Brisa acompanhar o Presa de Prata sem ser visto e ajudá-lo se precisar.

Estrela de Prata encontra Um pequeno lobo que se mostra ser uma besta da Wyld. Brisa vê a cena e decide entrar na Umbra pra dar apoio quando precisasse, ao entrar na umbra deparou-se com a criatura tambem. Os dois lutam contra a besta e conseguem vencer. E retornam para o caern.

Uma festa é realizada. Brisa e Coruja tomam Leite de Unicórnio e vão para Arcádia. Coruja deixa para trás um filho com um dos Changelings.

Dia seguinte são designados uma missão ao sul, no Caern Rats Web. E precisam sair no mesmo dia, alguns fetiches menores são entregues à matilha para a viagem.

Viagem:

  1. Conflito caçadores, decidem retornar no mundo físico e continuar a jornada via Umbra
  2. 3 Malditos da wyrm que estavam se alimentando das ações destruitívas dos caçadores
  3. Ritual de purificação aprendido pelo Coruja e utilizado no local, libertando os animais por menores
  4. Chegam na cidade de Marrow´s Bone
  5. Acham o Caern por seus meios e são encaminhados par ao caminho que leva ao centro do Rats Web.

Conhecem Lady Iron e Mary One Leg, respectivamente, a Líder do Caern e a Mestre de Rituais.

View
Defendendo o Caern

Os filhotes Mata-Troll, Content Not Found: katelyn-mccloud e Coruja, recém-passados de seus Rituais de Iniciação, devem formar agora uma Matilha, e decidir sua função. Escolhem, com algumas opiniões do próprio totem-Relâmpago e Monolito, ser uma matilha de guerra. Nomeiam-se a Tempestade Escarlate, ato que faz Totem e Monolito assumirem tal cor – no brilho dos veios, no caso do Monolito.

Mata-Troll é evidentemente a Alfa. Sabedoria do Cervo é a Beta e Cantora de Glórias (?), e Coruja o Mestre de Rituais. Com as bençãos do Limpador, começam a se entrosar e se acomodam dentro do Monolito, que também se acomoda à Matilha.

Content Not Found: ivo-kotrag-teodor é orientado brevemente no Caern Prata do Norte sobre a litania e a hierarquia dos postos. Ele passa a entender que tipo de criatura ele realmente é, além de passar a se chamar Estrela de Prata. Quando enfim acredita estar fazendo parte de algo maior e começa a enxergar seu destino como sucessor de seu avô, é enviado do Caern Prata do Norte a um novo Caern.

O ancião conversa com Estrela de Prata e lhe dá instruções bastante específicas sobre a viagem que lhe aguarda. Ele segue suas instruções à risca, entretanto ente sua viagem pela ponte da lua um Maldito vem em seu encalço para o novo Caern, o Caern Dagda of Gaia. Estrela de Prata chega a esse novo Caern sem muita noção do que deve fazer, além de chegar ao lugar em tempo de guerra.

A única certeza que ele tem é esta missão deve ser muito importante, uma vez que foi necessário empreender uma viagem tão arriscada.

Com a chegada de Estrela de Prata, surge do Portal da Lua o Maldito que o perseguia. O combate que se segue exige a cooperação de todo o Caern. Inicialmente, o combate é entre os Garou e seus Totens – Omega e Monolito, e o Maldito. Monolito invoca, de suas profundezas, outros Metamorfos, dentre eles um Urso. Este faz um ritual, no qual se oferece como protetor da Pedra do Caern.

Os Garou, trabalhando em times, de acordo com Augúrios e Tribos, enfraquecem o Maldito e o lançam para longe. Um time se separa, e corre em direção a onde o maldito foi arremessado, para terminar o serviço sem sujar o terreno sagrado do Caern. Dentre eles, Monolito, com a Árvore Magra e o Limpador como guerreiros sobre seus ombros, e Omega.

Nesse momento, soam tambores: o Maldito usou seus poderes para chamar seus semelhantes, e o Caern está sob ataque. Todos correm para as fronteiras e assumem posições de ataque, inclusive a recém-formada matilha Tempestade Escarlate, e o filhote Estrela de Prata. A batalha é dura. Foi necessário da Lenda King Longshanks, Rei dos Fianna, que pedisse reforços de todos os Reis das Tribos. A jovem matilha e o filhote lutam bravamente.

No fim, os Garou são vitoriosos, mas não sem perdas. Da batalha com o Maldito, o Monolito regressa sem a Árvore Magra. Os Reis comandam que haja uma reunião de Todas as Tribos. Estrela de Prata é orientado a se juntar sua nova matilha, a Tempestade Escarlate e auxiliar os demais. Em tempos de paz, terá oportunidade de conhecer seu destino.

View
Litania
Os filhotes aprendem sobre a vida no Caern

(Além das partes do Parker e da Helena, tem umas paradas que eles falaram e fizeram nas cenas que tavam junto que eu não lembro, dá pra completar um tanto ainda)

Pequeno Curioso é levado a uma caverna, onde estão uma mulher bonita e alguns filhotes de lobos e humanos, dentre eles Ponta Branca e Katelyn McCloud, e eles se apresentam. Pequeno acha estranho que entenda o que Katelyn diz, e pergunta se ela é como ele. Ela não entende o que ele quer dizer, e ele mostra a pata para ela, separando as garras. As garras se esticam quase como dedos, e Pequeno se sente um pouco maior. Katelyn pergunta como ele fez isso, ele mostra a pata e separa de novo as garras, feliz. Katelyn conta para o Curioso sobre sua primeira transformação, e o Curioso fica com receio dela por ter matado o pai.

A mulher se apresenta como Diana, e diz que ensinará o básico aos filhotes. Ela conta a eles a história da criação; de Gaia e suas três filhas, Wyld, Weaver e Wyrm; do aprisionamento da Wyrm pela Weaver, e de seu enlouquecimento por isso; do surgimento dos Garou, criados por Gaia para manter o equilíbrio; das Tribos (ela mesma diz ser uma Fúria Negra) e de suas responsabilidades; das raças, e da fraqueza dos Metis, os Impuros. Ela diz que cada um dos filhotes será ensinado em detalhes pelos Chefes de Tribo e Augúrio apropriados.

Diana se retira, e chegam um homem barbudo e ruivo, um homem mais velho com chifres de bode, que Diana identificara como um Metis, e um grande lobo vermelho. O lobo leva Ponta Branca, o homem barbudo leva Katelyn, e o com chifres pega Pequeno Curioso.

Levando Pequeno Curioso para uma outra caverna, o homem se apresenta como Chifrudo. Pequeno Curioso acha o nome divertido, e comenta sobre o seu próprio nome. Chifrudo lhe conta sobre a tribo de ambos, os Filhos de Gaia. Conta também sobre os Augúrios, mostra suas runas.

Ele lhe mostra as runas que identificam Pequeno Curioso, Tribo, Raça e Augúrio, e diz que também é um Theurge como Pequeno Curioso. Ele fala que os Filhos de Gaia não têm tanta frescura com os Impuros, e que sua tradição é de perdoar os inimigos e lhes ensinar o caminho certo, em vez de batalhá-los. Ele leva Pequeno para um passeio, para conhecer o Caern e seus espíritos.

Pequeno vê um grande Espírito Centauro, majestoso, caminhando pelo Caern e olhando em volta. Curioso se aproxima, se ajoelha e faz um aceno de cabeça para o Centauro, que responde igualmente. O Centauro se retira, e Chifrudo libera Pequeno para conhecer o resto do Caern.

(Parker e Helena)

Enquanto seus amigos estão conversando com seus Chefes de Tribo, Pequeno Curioso vai observar os espíritos do Caern. Ele conhece um Espírito Corvo, que diz conhecer a Menina que o trouxe. Pequeno pergunta se o Corvo pode dizer para ela que ele está bem, e pedir para que o visite em breve, e o Corvo responde que pode enviar a mensagem, desde que ele dê para ele um coelho. Ele mostra para Pequeno onde ele pode caçar, e em pouco tempo Pequeno pega uma lebre, e a leva para o Corvo. O Corvo diz, “agradece, menino!”, e o Pequeno se surpreende.

- Pro coelho?
- É!
- Obrigado, coelho!

E o Pequeno vê o Espírito Coelho sair do corpo, retornar o agradecimento, e ir embora, enquanto o Corvo come um pouco de coelho. O Corvo então agradece o pequeno, levanta voo, se junta com outros Corvos, e vai embora. Pequeno pergunta:

- Qual seu nome?
- Corvo! Corvo! Corvo! Corvo! Corvo! Corvo!…

Ainda olhando em volta, vê um Espírito Cobra vindo em sua direção. Ele tenta se afastar, mas a Cobra continua vindo, e diz que ele tem que encontrar o Templário.

(Parker e Helena)

Ao retornar de sua caminhada espiritual pelo Caern o Pequeno Curioso vê um guarda andando com sua armadura reluzente e decide brincar de virar humano. Ele tenta se pensar grande, e percebe que está na forma de Crinos. Tenta andar ao lado de um humano e imitar seu andar, mas é muito desajeitado.

Um dos Guardiões do Caern vê a cena, e vai ajudar o filhote perdido a mudar de forma. Com grande humor e alegria o Pequeno aprendeu a mudar de forma com um irmão de Tribo. Ao término da lição, o Guardião Paz de Luna percebe que Pequeno Curioso vira um garoto mais peludo do que conviria para um garoto da sua idade, e lhe veste com sua capa branca.

  • Pequeno encontra Katelyn e Ponta Branca
  • Templário explica Litania e mais umas coisas
  • Rosa dos Ventos explica umbra, caern, totem
    • Fênix, fogo
    • Dedica roupas
  • Rosa leva os filhotes para conhecerem Omega
  • Guerreiros chegam, preparam banquete
View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.